Aprenda mais sobre GeneXus
Cinthia Soca |
8 Min.

Os novos trabalhos da transformação digital

Cada
período de transição na história da humanidade tem gerado resistência, bem como obsolescência e inovações. Vamos refletir neste post sobre os novos  trabalhos e papéis que surgem da Inteligência Artificial e outras tecnologias que fazem parte do mundo digital.

As imagens do movimento chamado Ludismo há alguns séculos atrás, representavam os camponeses e os artesãos destruindo máquinas, em um protesto genuíno, à medida que os teares industriais e os trituradores ameaçavam o valor de seus trabalhos. Hoje, a revolução industrial é digital, e alguns economistas usam o termo Neoludismo para se referir à oposição à tecnologia computadorizada. No entanto, assim como determinados trabalhos tornam-se obsoletos e surgem oposições, também nascem novas posições e as profissões são transformadas. * O software sucumbiu em todas as profissões e indústrias, no cotidiano, na educação e no comércio. Somos testemunhas de como desmoronam estruturas e com essas seus mecanismos, que se traduz em empresas interrompidas e em uma grande proporção de pessoas sem trabalho.

Abordar o aspecto ético da transformação digital é fundamental neste escenario, assim como a democratização da tecnologia, a inclusão e a capacitação.

É necessário refletir sobre o impacto econômico e suas consequências no trabalho, tal como se expõe nesta conferência: Democratizing Digital: Technology & Ethics. Tech and AI design principles de Wilson Pais e Roberto Icasuriaga (Microsoft), apresentada no GX29, onde é investigado em quais trabalhos específicos influenciará a Inteligência Artificial, quais serão substituídos e quais serão criados. É uma excelente conferência que recomendo para que desenvolvedores de software possam interiorizar-se em princípios éticos e Inteligência Artificial e conhecer a AI Business Scholl, uma plataforma de atualização em diferentes ramos da indústria e negócios.

Os dados são o ouro e o petróleo desse peculiar momento histórico. Coordenadas digitais: dados, conectividade e mobilidade O novo paradigma da sociedade de hoje é marcado pela mobilidade e conectividade. Os trabalhos do presente e do futuro são guiados pela potencialidade dos bits e, neste cenário, os seguintes protagonistas marcam as novas coordenadas do trabalho:

  • A Tecnologia do smart device, representada em nossos celulares inseparáveis e também dispositivos como tablets ou weareables.
  • A Internet das Coisas (Iot pela sua sigla em inglês), que engloba todos os objetos comuns aos quais estão conectados o software, os sensores e a conectividade para interagir.
  • O grande volume de dados que proporciona o IoT e a conectividade em geral que deu lugar às possibilidades de Big Data.
  • A Inteligência Artificial (AI por sua sigla em inglês), que é a inteligência de processos de software imitando a lógica do pensamento humano através de sensores físicos – os quais seriam nossos órgãos sensoriais -, obtendo informações do meio ambiente e de acordo com determinados parâmetros tomando decisões que são executadas automaticamente.
  • A Realidade Virtual, uma realidade totalmente composta de imagens digitais que podem ser acessadas através de lentes e que nos mergulham em um mundo criando a ilusão de que estávamos imersos nele.
  • Finalmente, a nuvem ou a computação em nuvem. E nessa ordem, pois é o armazenamento na nuvem da Internet que permite que todos esses dados que surjam do Iot, celulares e de diferentes dispositivos utilizáveis, podem ser alojados imediatamente em um lugar através da conectividade.

“Os trabalhos do presente e do futuro são guiados pela potencialidade dos bits” Funções do trabalho que se materializam na era da Transformação Digital A irrupção de todas essas tecnologias na sociedade tem dado como resultado o fato de que as habilidades que precisamos para o mundo do trabalho mudaram. O que se segue é uma lista não exaustiva das profissões ou ofícios que são delineadas como necessárias, de acordo com o Smart Device, IoT, Big Data, AI, Realidade Virtual e as tecnologias da nuvem; que combinadas dão como resultado a transformação digital.

  • A tecnologia smart device requer profissionais de software que podem programar em diferentes linguagens para as plataformas e sistemas operacionais dominantes do mercado, com ferramentas para gerar aplicativos que resolvam desde tarefas diárias específicas a diferentes nichos. Neste ponto, um papel relevante é o do programador, mas também o de um analista de negócios, que pode traduzir as necessidades de diferentes indústrias e setores da sociedade em uma aplicação móvel ou web, e seus requisitos tecnológicos, para fazer funcionar melhor seus processos ou ser mais produtivo. A tecnologia smart device também requer especialistas em design de interface e designers de experiência de usuários, especialistas em usabilidade e designers gráficos especializados na interface móvel. Os designers de moda especializados em weareables podem ser um ofício necessário, uma função que funcionaria de mãos dadas com o designer industrial ou especialista em criação de hardware.
  • A Internet das Coisas é um segmento que se sustenta com uma alta qualidade de conectividade, portanto, desde a base se requer e requerirão, técnicos e analistas em redes sem fio e especialistas em domótica, posições-chave na operação do Iot. Outros perfis técnicos necessários são designers de sensores, técnicos de geolocalização e técnicos em eficiência energética que trabalham com smart metering.
  • No ecossistema Big Data são necessárias ferramentas para ler e interpretar, analisar e classificar a grande quantidade de dados que emergem do Iot e os smart devices. O papel profissional seria o de uma nova versão dentro das estatísticas, especialistas em métricas e análise de dados. Um profissional que entende os gráficos que devolve um grande processo de dados é extremamente valioso para a tomada de decisões no momento, que afetará produtos, serviços e tendências, fornecendo informações precisas ao desenvolver soluções prioritárias em uma sociedade digital, de natureza vertiginosamente mutável e fugaz. Esse papel é transversal a diferentes áreas, desde medicina até marketing e é conhecido hoje como Cientista de Dados.
  • A Inteligência Artificial requer dos pesquisadores especializados que podem cruzar tecnologia cognitiva, lógica e robótica na hora de desenvolver bots que solucionem diferentes necessidades. A IA provavelmente continuará deixando muitos empregos obsoletos, por sua vez também gerará novos postos de trabalho, tais como técnicos em educação e treinamento para sistemas de bots, ou seja, especialistas em Machine Learning, programadores e testers; supervisores especializados em monitorar e corrigir erros; bem como técnicos de manutenção e economistas de automação.
  • A indústria criativa, a arte digital e o design têm muito a ver com a Realidade Virtual. É essencial que ao nível de artistas e profissionais de comunicação e design explorem e compreendam suas lógicas narrativas para gerar conteúdos de qualidade. A Realidade virtual tem um grande potencial de expressão e é um terreno fértil para explorar novas formas de comunicar, divulgar cultura, educar ou propor estratégias de marketing e publicidade. Nesse cenário, são necessários projetistas 3D e roteiristas para plataformas de Realidade Virtual, bem como desenvolvedores de videogames.
  • A tecnologia da nuvem tão necessária como a conectividade para que a revolução digital se materialize exige e exigirá profissionais experientes que possam ser consultados na contratação de serviços na nuvem, especialistas em sistemas de segurança de dados na nuvem e arquitetos de cloud para uma empresa.

Os novos empregos também podem ser vistos na perspectiva das profissões ou setores. No campo da medicina, por exemplo, serão necessários especialistas de Big Data, o que pode salvar a vida ao fazer diagnósticos. Em relação à robótica na medicina – ou melhor ainda, na nanorrobótica serão necessários cirurgiões especialistas na gestão de cirurgias com dispositivos invisíveis ao olho humano, mas manipulados através de telas e comandos.

A transformação digital afetaria o departamento de transplante de órgãos, com especialistas em impressão e design 3D, especialistas em design e impressão de órgãos. Em outra área, a dinâmica dos procedimentos – públicos ou privados – foi transformada para proporcionar um melhor atendimento ao cliente ou ao cidadão. Nesse sentido, o Uruguai tem a AGESIC – Agência de Governo Eletrônica e Sociedade da Informação e do Conhecimento – que, desde 2006, digitalizou uma grande quantidade de procedimentos e processos focados no cidadão, impactando na estrutura burocrática.

Sem ir muito longe, no Poder Judiciário do Uruguai, um aplicativo móvel foi recentemente implementado para receber notificações dos arquivos em tempo real. Este sistema economiza muito tempo, por um lado, mas, por outro lado, torna o papel do procurador dispensável. Em setores como a agricultura, não se envolver com as possibilidades de tecnologia que combinam sensores, IoT e Big Data, em parte, é ficar para trás em medições em tempo real para monitorar cultivos e prever mudanças nas condições meteorológicas.

As possibilidades de visualização através de drones e aplicações georreferenciadas apoiadas pela mobilidade permitem controlar pragas e mitigar as perdas de forma muito mais sustentável. O comércio é outro grande exemplo; você não precisa mais de uma loja física, é resolvido com especialistas em comércio eletrônico e você pode mostrar seus produtos através de uma loja virtual ou aplicativo, juntamente com um especialista em Marketing Digital que analisará as visitas e as conversões na Internet, para assim realizar novas estratégias de vendas que dupliquem seus lucros.

Muitas das empresas mais relevantes de hoje baseiam seu modelo comercial nesses pilares de software, tais como algumas empresas de transporte globais sem sua própria frota de veículos, plataformas de hospedagens sem hotéis ou lojas de música virtual. Estamos mergulhados em uma nova era que tem seus pilares no digital; A alfabetização não é apenas uma questão de aprender a escrever e contar. A alfabetização completa hoje deve envolver o aprendizado de linguagens de programação e habilidades nas redes sociais. Aliás, o Community Manager deixou de ser um papel estranho, como era há cerca de 5 anos, para se tornar um dos mais diários e necessários.

Você pensa em algum novo trabalho derivado da transformação digital? O que você imagina ser as novas funções neste cenário? Convido você a compartilhar sua opinião aqui, escrevendo um comentário. 

____________________

3 responses to “Os novos trabalhos da transformação digital”

  1. […] Al contrario de lo que se cree, la IA y las aplicaciones inteligentes no reemplazarán a las personas, por lo que las empresas deberían explorar aplicaciones inteligentes como forma de aumentar la actividad humana. En realidad, la analítica aumentada es un área en crecimiento particularmente estratégica que utiliza Machine Learning para automatizar la preparación de datos, además de la exploración y el intercambio de conocimientos para una amplia variedad de usuarios de negocios, personal operativo, y científicos que trabajan con datos de ciudadanos (puedes leer este post sobre los nuevos trabajos de la Transformación Digital). […]

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Voltar ao início
%d bloggers like this: