5 dicas de vital importância para desenvolver seu aplicativo móvel e ter destaque nas lojas

Aplicativos funcionais que oferecem algo novo e necessário, com um design que inclui UX e UI, são alguns dos recursos que um aplicativo deve ter em 2018.

O que fazemos quando baixamos aplicativos? Em linhas gerais, procuramos resolver a necessidade humana social de conectar, conversar, compartilhar, verificar, orientar, descobrir, entender, resolver e comprar. As pesquisas mais recentes mostram que checamos nossos dispositivos em média 150 vezes por dia, pois a nossa maneira de fazer as coisas hoje está intimamente ligada à interação com nosso dispositivo móvel.

Vamos ver alguns números reveladores que Idatha nos fornece para desenhar este cenário completo:

– 66% dos usuários de smartphones os usam para pesquisar algo que viram em um comercial de TV.

– 82% dos usuários de smartphones usam um mecanismo de pesquisa para encontrar empresas ou serviços locais.

– 91% apelam ao telefone em busca de ideias quando estão realizando uma tarefa.

– + 100 milhões de horas de vídeos “Como fazer” foram vistos no YouTube no ano passado.

– 82% dos usuários de smartphones usam para consultá-los enquanto fazem compras em uma loja.

Embora os mecanismos de pesquisa da Web continuem sendo os favoritos para a pesquisa, superando os aplicativos em apenas 10% na região, há uma tendência crescente de usar os chatbots para resolver as consultas.

Por outro lado, as preferências pelo consumo de conteúdo que resolvem problemas cotidianos ou relacionados ao trabalho são tratadas da seguinte forma: Tutoriais 69%, Vídeos 66%, Website ou marca 45%, Blog 22%.

De acordo com o estudo móvel global, que foi divulgado pelo IAB em um evento organizado pela Agência Governamental Eletrônica do Uruguai (AGESIC), o dispositivo móvel é usado a cada 5 minutos por 22% da população mundial; o tempo gasto em atendimento móvel é de cerca de 3 horas em quase 50% da população mundial. Esse uso é preponderante quando se trata de aplicativos de comunicação ou entretenimento. E quanto a esse tipo de aplicativo, essas são as cinco principais atividades: interação em redes sociais (82%), assistir vídeos curtos (62%), comprar produtos ou serviços (51%), ler artigos ou blogs (27%) e procurar informações (21%).

Finalmente, deve-se notar que durante o ano de 2017, cerca de 200 bilhões de aplicativos móveis foram baixados e hoje existem mais de 5 milhões disponíveis nos principais mercados móveis da Apple e do Google, segundo dados da Statista Consultancy.

Dicas para criar um aplicativo de sucesso

Essa ótima oferta de aplicativos é um grande desafio para os desenvolvedores. O dinamismo tecnológico nos coloca na realidade do uso sofisticado do aplicativo e nos força a adquirir habilidades continuamente. Agora que você tem esses dados verdadeiros sobre o uso de aplicativos móveis, nós lhe daremos 5 dicas indispensáveis para fazer seu melhor App com GeneXus!

  1. Pense em resolver um problema. Um excelente aplicativo pode surgir a partir das necessidades apresentadas no dia a dia, seja para facilitar o desenvolvimento de uma atividade ou como uma resolução de um problema diário. Identifique momentos que respondam às necessidades de um mundo vertiginoso como hoje e que ajude a melhorar a qualidade de vida de quem baixar o aplicativo.

Alguns dos recursos mais importantes ao gerar aplicativos são descobrir que eles são originais e familiares ao mesmo tempo; que eles oferecem algo novo, de valor e funcional para os usuários, com uma interação fluida com a interface (marcada por uma excelente interface de usuário e UX).

  1. Não se limite apenas a um sistema operacional. Desenvolva seu aplicativo multiplataforma, hoje os sistemas operacionais mais populares são os da Apple (iOS) e Google (Android), se você também contemplar que o seu aplicativo funcione para a web, você vai melhorar suas opções, alcançar e tornar seu aplicativo mais prático.
  2. Não pense apenas em mobilidade, mas também em IoT, AI, Realidade Virtual e Blockchain.

Lembre-se de que seu aplicativo também pode aproveitar os principais recursos de dispositivos móveis, como câmera, calendário, GPS, etc .; mas também pode explorar o potencial da tecnologia mais recente como: conectar com um determinado objeto tal como o cenário de proliferação da Internet das coisas – espera-se que até 2020 haja 50 bilhões de coisas conectadas à internet; permitir transações com blockchain ou bitcoins; aproveitar a Inteligência Artificial para iniciar conversas que respondam a perguntas de pessoas em bots de conversação; fazer aplicativos de entretenimento e lazer baseados na Realidade Virtual ou explorar as necessidades de aplicativos que atendam às demandas de veículos autônomos.

  1. Design é essencial. Use em seu projeto de aplicativo os princípios de UX (experiência do usuário) e interface do usuário (interação com a interface). Trata-se de criar uma experiência extremamente atraente e sem atrito para nosso usuário ou cliente, que simplifique e aperfeiçoe uma tarefa. Use o design para gerar produtos e experiências do usuário que fazem as pessoas vibrarem. Na miríade de aplicativos, existem entre dois produtos que são iguais em preço, função e qualidade, você sabe qual escolherão, não?
  2. Tornar seu aplicativo conhecido é necessário. Além de criar o produto e a experiência do usuário, você precisa vendê-lo. Use as redes sociais para divulgar e recomendar seu aplicativo. Lembre-se que você tem que começar com uma boa base para tirar boas notas, essa é a parte principal da vitória, pois as recomendações são muito importantes e impactam na imagem do seu aplicativo, o que influencia na decisão de baixar.

Assim, você pode alcançar um mercado potencial maior, sem precisar fazer grandes investimentos em publicidade, e obter feedback de seus usuários em tempo real para saber como melhorar sua aplicação.

Agora sim! Mãos à obra!

Vídeos de interesse (Em espanhol)

 

Conversational Interfaces – AI

Marketing and Design

Finding the X in UX and UI

Leave a Reply

%d bloggers like this: