A gênese do GeneXus: algumas reflexões

GeneXus President

Em 1984, uma grande empresa no Brasil nos encarregou de reprojetar totalmente sua área de TI. O cliente queria desenvolver todos os seus sistemas interagindo com um único banco de dados corporativo.

O desafio era grande: na época, todos falavam sobre sistemas e bancos de dados corporativos, mas a realidade era muito diferente e todas as empresas continuaram a usar vários “subject databases”. Cada subject databases foi usado para suportar uma pequena família de aplicativos.

Cada subject database foi atualizado com total independência dos outros. Como consequência, a consistência geral era impossível. As empresas sabiam disso e, portanto, não combinavam dados de diferentes subject database.

Resumindo: havia um sistema de computação operacional que operava sob certas condições restritivas, mas não havia computação corporativa.

O cliente nos apresentou um grande desafio: um único banco de dados centralizado para atender a todas as suas necessidades.

O cliente pensava, com bom senso, que poderia obter qualquer informação que fosse necessária, em qualquer momento, a partir daquele banco de dados corporativos.

Não parecia haver nenhuma restrição nos recursos necessários, porém havia um tempo máximo de desenvolvimento de um ano.

A tarefa testou nossas convicções, nossa experiência, nossas metodologias e nos confrontou com um conjunto de problemas adicionais. Todos os obstáculos foram superados e o projeto terminou com sucesso.

Tendo enfrentado tantas dificuldades nos fez aprender muitas coisas e nos encorajou a continuar. A questão era fazer projetos mais semelhantes ou construir sua própria metodologia e uma ferramenta para apoiá-lo? Este último foi o caminho escolhido.

Participamos de vários projetos para diferentes empresas, enquanto continuamos nossa pesquisa e, finalmente, lançamos nosso primeiro GeneXus em 1989.

Hoje, 34 anos depois daquele projeto, chegamos a um conjunto de reflexões sobre um evento que foi importante para o nosso desenvolvimento tecnológico e empresarial.

Tivemos um importante contrato para dar um grande passo adiante, constituíamos uma equipe muito boa e, embora muitas pessoas em todo o mundo falassem ou escrevessem muito sobre computação corporativa, não havia, ou pelo menos muito poucas, realizações de sucesso na área.

Encaramos a questão com grande seriedade e responsabilidade, o que nos levou a enfrentar um conjunto de problemas…

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Se você quiser saber o restante desta história fascinante, nós convidamos você a lê-lo no Linkedin de Breogán Gonda.
 
 
Se você quiser receber o whitepaper por e-mail, deixe-nos suas informações aqui:
 

One thought on “A gênese do GeneXus: algumas reflexões

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: